quinta-feira, 13 de agosto de 2009

And The Winner Is ...


JIM CLARK - 1963, 1965


Jim Clark é uma referência no mundo do automobilismo..

Nascido em Kilmany, Jim é o filho de um agricultor escocês e seria um agricultor mas, através do seu cunhado, Jock McBain, pode realizar um primeiro teste com a idade de 17 anos, em eventos amadores de rally. Jim disputa vários eventos locais, até seu amigo Ian Scott Watson emprestar-lhe um DKW para participar de sua primeira corrida, em seguida, um Porsche. Em 1958, Clark conduziu um Jaguar D que pertencia ao piloto Archie Scott-Brown. Em 20 largadas ele venceu 12 corridas. Neste mesmo ano corre, pela primeira vez, fora do Reino Unido, em SPA, circuito pelo qual irá desenvolver um verdadeiro temor, após a morte de Scott-Brown. Neste mesmo ano, em Brands Hatch, ele conhece Colin Chapman, participando em 26 de dezembro de sua primeira corrida com um modelo Lotus, o Elite. Ia vencer, quando seu carro foi atingido por um concorrente. Clark acabou em segundo, atrás do próprio Chapman, que pilotava outro Elite.

Em 1959, com o mesmo carro, quase vence na sua classe, em sua primeira participação nas 24 horas de Le Mans. Clark fez dupla com o experiente John Whitmore, que após a corrida declarou: "Pensei que iria ensiná-lo, mas fui eu quem aprendi". No final do ano disputa uma corrida de Fórmula Júnior (hoje Fórmula 3), com um Gemini. Foi sua primeira corrida com um carro de Fórmula. Após 50 vitórias em rallys, subidas de montanha, speed trials, corridas de carros sport e carros turismo, Clark começa a correr na categoria monoposto, os "fórmulas".

As portas da Fórmula 1, e da glória, estavam se abrindo para Clark.

Em 1960, Clark estréia na Holanda, mas abandona devido a transmissão. O GP da Bélgica foi trágico. Stirling Moss e Michael Taylor acidentam-se nos treinos (Moss quebra as pernas) e não correm. Chris Bristow e Alan Stacey morrem durante a corrida. Clark disse que seu carro foi manchado com sangue. Em Portugal, conquista seu primeiro pódio.

Em 1961, é terceiro em Zandvoort e Reims. Na Itália ele esta envolvido no acidente que foi fatal para Wolfgang von Trips e 14 espectadores.

A temporada 1962 vai ser melhor, sua primeira vitória veio no circuito de Spa-Francorchamps. Ele ganhou mais 2 e lutou com Hill pelo campeonato.

Em 1963 vem o título, vencendo por 7 vitórias na temporada, um recorde para o período.

Em 1964, Jim fez um bom começo de temporada mas problemas de confiabilidade no carro deixam o título para Surtees.

1965 será o ano mágico. 6 vitórias, e o segundo título. Nesse mesmo ano, Clark vence as 500 milhas de Indianapolis, tornando-se o primeiro não-americano a ganhar desde 1916. Ele também ganhou o campeonato na Oceania F1, a Tasman Series, bem como o troféu francês de Fórmula 2.

A temporada 1966 trouxe mudança no regulamento do motor e a Lótus perdeu competitividade, embora Clark alcance a vitória nos Estados Unidos com o motor BRM H16.

Em 1967 com a chegada da Ford Cosworth V8 Clark conquista 4 vitórias e se torna um sério desafiante ao título. Ele bate o recorde de pole positions de Fangio. Ainda neste ano e em 1968, ganha os títulos da Tasman Series.

Quando a F1 começa temporada de 1968, Clark vence a corrida na África do Sul, a sua 25a vitória, batendo novamente o grande Fangio.

Em 7 de Abril de 1968, Jim Clark sai da pista na estrada Trophäe II Deutschland Hockenheim e atinge uma árvore. O mundo dá adeus ao grande Jim Clark.

5 comentários:

Paulo Maeda™ disse...

bela biografia Felipão, este já ouvi falar (tb pudera neh, um dos maiores pilotos da F1), um fim trágico para umgrande campeão. Flw

GP Oficina Mecânica disse...

Sem dúvida foi um grande piloto...

A foto do carro fora do chão ficou senssacional...

Carlos Eduardo Szépkúthy

Felipão disse...

Ah, sim...

Esse texto foi escrito pelo oliver, companheiro aqui do blog

Abração pessoal

Ron Groo disse...

Para muitos Clark foi o maior piloto de todos os tempos.

Não tem duvidas que sua associação a Collin Chapman é sem duvida a maior parceria e mais vencedora da história.

Eu adoraria tê-lo visto correr.

oliver disse...

Aew, pessoal.

Obrigado pelos comentários.