sábado, 9 de maio de 2009

Sem paciência



Kimi Raikkonen e seu engenheiro, Andrea Stella, andam brigando pelo rádio o tempo inteiro. Nesse ano, durante uma corrida, o finlandês chegou a exigir que Stella não lhe dirigisse a palavra quando estivesse no meio de uma curva. E, neste final de semana, em Barcelona, não tem sido diferente.

No vídeo, o engenheiro adverte o piloto sobre o uso do Kers. Em seguida, Raikkonen, sem paciência, responde: "Yeah! You don't need to tell me every lap and every corner! I can see it from the lights!".

Stella, indiferente ao comentário, continua com sua lição a respeito do KERS: "Okay, okay, this is very important because this is our race advantage".

Pelo jeito, a F1 virou obrigação para o finlandês. Sem vencer há um ano, Raikkonen admitiu, durante uma entrevista na sexta-feira, que não se importa muito com isso. Uma heresia para um piloto da Ferrari. "Espero vencer neste final de semana, mas se não ganhar, paciência. Não vai fazer diferença".

Por outro lado, ainda se diz um interessado em "qualquer coisa motorizada". Assiste "American Choppers", mas não se vê correndo de moto: "Sou mais de ver do que correr".

Em relação ao Rali, pensa diferente. Inclusive, não descarta a hipótese de competir, depois do final de seu contrato com a Ferrari. Aborrecido, ainda faz um paralelo com a F1, revelando sua impaciência com a política da categoria.

"Talvez eu tente. Ainda não sei. Gosto de rali porque é muito diferente da F-1, onde já sei tudo. Além de ser mais perigoso, tem muito mais alternativas porque pode ser disputado na neve, no asfalto, na terra".

"Na F1," continua, "as coisas não mudam. É sempre a mesma coisa, ano após ano".

Por fim, declara que poderia ter sido muito mais feliz, como piloto, nos anos setenta. Como se quisesse viver a vida de uma outra pessoa. De seu ídolo James Hunt, talvez, que parou cedo. E o recado está dado.

9 comentários:

Ingryd Lamas disse...

Kimi só me faz rir, esse estilão "não to nem aí pra nada" já teve seu charme, e continua a ter, porém agora está preocupante.
Que a F1 tá um saco, e se tornou esporte de frescos que se quebram a unha já estam chorando, isso todo mundo sabe, que se tornou mais política e merchan do que esporte, isso todo mundo sabe, que kimi aaaaaaaaama motores e tudo que é movido por eles, todo mundo sabe, e que ele não está feliz correndo na F1 ele já fez questão de fazer todo mundo saber.
Agora, apesar de amaaaaaaaaaaaaaaaar Kimi, tanto como piloto como pessoa, não dá pra não dizer: "ninguém tá te impedindo de ir embora bonito, faz sua troxa, pede pra sair e se manda!"

é um desperdicio um piloto como ele dando esses constantes vexames na pista, pq qts as declaraçoes nao me importo, e mais desperdicio ainda, é uma vaga na ferrari sendo gasta com alguem sem a minima vontade de vencer...

murilo disse...

Kimi. uma figura, gosto dele, gosto ainda mais quando fica atrás do massa, como ficou hoje, em 16º segundo o próprio Kimi por erro da equipe, me pareceu um problema no carro mas ele disse que foi erro, será mesmo ? bom deu pra ver que a ferrari evoluiu bastante, tomara que agente consiga ver um pódio com dois Brazucas amanha, abração felipão

Loucos por F-1 disse...

O Raikkonen é muito doido, o cara não está bem aí pra tudo. Ele não esboça reações em sua face. Kimi tem a mesma cara, quando está triste, feliz, chorando, irritado, nervoso...hahahhahaha. Acho melhor ele ir para o Raly mesmo.

Abraços!

Leandro Montianele

Hugo Becker disse...

Caramba, Felipão... fiz essa comparação hoje mesmo, no blog da Ingryd... ainda disse algo do tipo "só espero que o final de Kimi não seja igual ao de Hunt"...

Mas é bem por aí, o Raikkonen tem uma trajetória muito semelhante à de seu ídolo. E eu gosto demais desse jeito porra-louca dele, algo que faz falta na Fórmula-1 e que chega a ser cômico, como nessa passagem que vc ilustrou no post.

É uma pena, é realmente uma pena, por que Kimi já não é mais feliz na Fórmula-1. Um dos grandes nomes da década deve ir embora sem a quantidade de títulos que poderia ter, e sem ligar muito pra isso. Sem ligar pra nada.

Me solidarizo com ele: também acho que seria mais feliz nos anos 70.

Abraço!

Ron Groo disse...

Eu pego no pé do Heineken faz tempo, mas admiro a forma com que ele conduz sua carreira. Ele pensa e age quase que livremente. Como um pilto dos bons tempos.

Felipão disse...

hahahaha

Hugo... Vou passar lá pra dar uma lida...

Abraços a todos

Renato Bellote disse...

Bom, na balança de títulos com o Felipe, ele teve a sorte de ganhar no ano retrasado.
Também acho que ele tem estilo.

Daniel Médici disse...

Talvez o Kimi tenha se definido muito bem em seus prórpios termos, que gostaria de ter corrido nos anos 70. A F1 era menos política, menos eletrônica, menos press release, perfeita para pilotos como ele. A troca de gentilezas entre ele e seu engenheiro, a mim parece que ele não é muito afeito a uma F1 que virou jogo de estratégia de equipe.

E que falta o Kimi fez há 30 anos...! Gostaria de tê-lo visto correr naquele tempo.

SAVIOMACHADO disse...

Uma pena Kimi estar vivendo uma fase tão ruim na Fórmula 1. A Ferrari também não anda lá essas coisas, mas parece que o finlandês está caindo numa armadilha. Empurrado pela atual desorganização da equipe. Isso o fará ficar cada vez mais longe de seu objetivo.
Parabéns pelo post Felipão.