sábado, 9 de maio de 2009

Ressaca do Q1

No Bahrein, Kimi Raikkonen utilizou todos os jogos de pneus moles disponíveis para a classificação durante o Q1 e o Q2. Assim, quando chegou ao Q3, não tinha os compostos necessários para melhorar sua marca, não indo além do décimo posto.

Hoje, em Barcelona, foi eliminado logo na primeira parte da classificação, depois de um erro de avaliação da Ferrari. Acreditavam que o melhor tempo de Raikkonen seria suficiente para levá-lo ao Q2. Resignado, o piloto preferiu se omitir diante das melhoras nas marcas dos adversários e, dos boxes, acompanhou sua precoce eliminação.

Afinal, teriam retido o piloto para economizar compostos para a disputa do Q3? Um ridículo paliativo. Afinal, a equipe teve tempo suficiente, entre um GP e outro, para elaborar um plano para equilibrar a situação.

Ainda sim, Kimi, ao seu modo, admitiu parte no erro. "Eu não estava muito a fim de sair. Sabia que a volta não tinha sido muito boa, mas achava que, mesmo assim, eu poderia avançar. No fim, não importa de quem foi o erro, foi só uma besteira e pagamos o preço por ela".

3 comentários:

Hugo Becker disse...

Dá pra ver que o cara tá completamente desmotivado... acho que no fim do ano ele pega o boné e vai se divertir em alguma corrida "de verdade".

F-1 A.L.C. disse...

o problema é que falta de motivação é uma doença de curso looongo. esta falta de ánimo pode demorar demais e deixar a kimi fora do podio por muitos anos

e por outro lado Felipe tem as melhores chances neste domingo, isso se o Vettel não dá um show de corrida

SAVIOMACHADO disse...

Acredito que quando uma equipe não vai bem, dificilmente um piloto tenha sucesso. Hoje Felipe Massa vai largar em quarto lugar. Mas pode acreditar que ele está fazendo a diferença neste momento. Felipe continua lutando contra o atual momento que vive a Ferrari.
Como diz nosso amigo Galvão Bueno: "O problema do Felipe Massa é a Ferrari".
Grande abraço Felipão.
SAVIOMACHADO