sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Lembranças do Puminha

Fábrica da Puma - Antigas instalações na Presidente Wilson

Esse relato serve para homenagear o Paulo Maeda, que lembrou do carrinho em um comentário aqui no blog.

Considerado um modelo de linhas modernas, o Puma GT teve sua produção iniciada em 1966, utilizando o conjunto mecânico do DKW .

No ano seguinte, a Vemag é comprada pela Volkswagen e a linha DKW é retirada de linha. Assim, os esportivos Puma passam a ser equipados com o tradicional motor refrigerado à ar da fábrica alemã. Em 1971, nascem dois grandes sucessos da empresa: o GTS (roadster) e o GTE (cupê).

Já o luxuoso GTB, equipado com o motor do Opala 6 cilindros, surge no final dos anos setenta. O último lançamento da empresa, o Puma P018, contava com mecânica a ar de 1700 cm³, câmbio de relações mais longas, dupla carburação Solex 40 e suspensão da Variant II.

Infelizmente, a empresa passa a ter sérios problemas financeiros, agravados por duas enchentes, um incêndio, impostos atrasados e dívidas com vários fornecedores. Por fim, em 1985, a pequena montadora é vendida para a Araucária Veículos, que, diante de mais fracassos, descontinua a produção.

Os carros voltam a ser produzidos, a partir de 1988, pelas mãos do já saudoso Nívio de Lima, dono da metalúrgica Alfa Metais. A linha sofre uma grande reformulação, incluindo trocas nas nomenclaturas: o GTB vira AMV e o "Puminha", agora equipado com motor Volkswagen "a água", passa a ser conhecido como AM-3.

Infelizmente, os importados atraem, cada vez mais, possíveis compradores e a linha é encerrada no início da década de noventa.

Estive recentemente no antigo local da fábrica da Puma. Porém, encontrei o canteiro de obras de uma nova estação do metrô.

Em Brasília

Puma GTE

Houveram duas séries de producao na África do Sul: - uma entre 1973 e 1974, em Durban, e outra entre 1989 e 1991, em Verwoerdburg. Reparem nas rodas com cinco furos, nas bolhas nos faróis e nos piscas de moto Honda.

Nas pistas, existe o registro deste Puma DKW que, pelas mãos de Luis Alberto Lima e Manuel Ferreira, correu as 250 Milhas do RJ (12o. lugar) e os 500 Km da Guanabara, (7o. lugar) em 1968. Crédito: Mestre Joca.

Com este Puma, Marcelo Campos faleceu, em 1970, treinando para os 500 Km de BH. O carro foi reconstruído e venceu os Mil Km de Brasília, com Toninho da Matta e Clóvis da Gama Ferreira. Crédito: Mestre Joca.

Puma VW #63 de Luis Felipe Gama Cruz. Crédito: Mestre Joca.

J.P. Chateaubriand (#73). Crédito: Mestre Joca.

11 comentários:

Paulo Maeda™ disse...

Felipão, obrigado por ter lembrado dakele meu comentário, de quando vi um Puma aki em frente ao meu emprego, pena eu estar sem máquina ou camera nakele dia.

Realmente um esportivo muito interessante, msm com o já defasado motor a ar e suspenões da VW era o máximo nakeles tempos.

Vlw

De Gennaro Motors disse...

grande PUMA ! quem fabricava era o pai do dono da Chamonix..

Daniel Médici disse...

Mais uma vítima da incompetência do governo Collor, ora pois.

Fantástico post, aliás!

Helio Herbert disse...

Uma diferança que poucos notam,as puma V.W legitimas dos anos 67 ao 71 tem o parabrisa e o vigia com angulo de 90 graus na parte de cima enquanto os outro modelos são arredondados,e a grande maioria das Pumas mais antigas foram descaracterizadas com o decorrer dos anos,exintes poucos exemplares de qualidade,mas aos poucos notasse algumas voltando ao seu estado original o que é muito bom.
Sou fã e usuario de longa data,tive o privilegio de tirar elas novinhas da Autorizada,e para amaciar o motor saia do escritório em SP na Sexta as 18:00 horas e quando era 22:00 já estava tomando um chopinho em Copacabana...
Também não me faltou acidentes ocorridos com ela ,num deles a Puma ficou presa em baixo de um caminhão Ford,em um outro um Opala entrou na contra mão e subiu em cima do capô dianteiro,mas nunca desanimei de andar de Puma um grande barato na época..

Felipão disse...

Imagine, Paulo. E valeu, Daniel e Fernando. Hélio, sem palavras... Lindo relato e obrigado pelas informações

Ron Groo disse...

Ainda hoje quando vejo um Puma nas ruas me arrepio.
Me lembro que quando eu era criança, pensava que os Pumas eram melhores que as Ferraris e mais bonitos que os Porches, sem nunca ter visto um Porsche na vida.
Depois eu ganhei uma miniatura de Porsche, mas ainda assim acho o carro lindissimo.
Esta foto dele em Brasilia é sintomática do tempo do 'ame-o ou deixe-o' e do 'milagre economico brasileiro'
Maravilha.

Luís Augusto disse...

Muito boa resportagem, Felipão, parabéns. Já falei que, se continuar assim, vou me aposentar (rsrsrsrsrs)

Marcos Antônio Filho disse...

Os Pumas de competição são lindos!Eu quero um pra mim! :P

Sobre o Futebol Carioca disse...

Bom dia, o seu blog é muito bom!
esta afim de fazer parceria, trocar de links?
eu fiz uma parte no meu blog.
blogs da velocidade.

abraços
léokope

Sobre o Futebol Carioca disse...

Bom dia.
o seu blog é muito bom.
esta afim de fazer parceria, trocar de links?

Gustavo disse...

Dificil achar que não goste de Puma, afinal é o Fusca com roupa de Domingo.
Brincadeiras a parte, tive um, não faz muito tempo e me diverti demais é uma delicia de dirigir principalmente o conversível.