terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Sorrisinhos e otimismo

Mesmo tendo sido bicampeão em 2005 e 2006 com a Renault, o espanhol Fernando Alonso acredita que o novo modelo da Ferrari para o Mundial desse ano, o F10, é o melhor carro que já pilotou.

Dias felizes para Alonso

Durante uma entrevista ao fim da penúltima sessão de testes, ele revelou que a equipe escondeu o verdadeiro potencial do modelo durante os testes dos últimos dias em Jerez, assim como Red Bull, McLaren e Renault.

"Nós ainda vamos analisar todos os dados recolhidos nesses dias de testes, mas nós estamos muito otimistas. Se eu estivesse, hoje, em outra equipe, eu estaria olhando para a Ferrari, porque tudo está indo muito bem".

No último campeonato, porém, ficou claro que o motor V8 do time de Maranello consumia mais combustível por volta do que os rivais da Mercedes e da Renault.

Neste ano, isso pode ser um complicador, já que o o novo regulamento técnico da Fórmula-1 proíbe o reabastecimento durante a corrida.

Além disso, com a regra do congelamento dos motores, as equipes podem somente desenvolver projetos para melhorar a confiabilidade do equipamento.

E essa questão foi apontada por Alonso como um fator preocupante. "Talvez um ponto em que ainda precisamos melhorar é o de situações em que teremos de percorrer trechos com pouco combustível no carro", afirmou.

O piloto espanhol, no entanto, disse que "não há razão para ser pessimista" depois de a escuderia ter amargado, em 2009, a sua pior temporada desde 1993.

Os sorrisinhos do ferrarista, inclusive, já começam a causar preocupação em alguns adversários.

Como é o caso de Jenson Button, que mostrou receio numa entrevista recente ao "Marca" espanhol: “Eu vejo o Alonso feliz, isso não é bom, porque significa que ele está rápido”.

2 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

A Ferrari pode ter pintaod na frente, mas sua tradição em fazer motores beberrões podem levar a muitas perdas de posições...

Fábio disse...

A antítese é o motor RS27 Renault - que equipa a RBR. O fator "economia" será a carta na manga para as equipes não tradicionais. A icognita será os motores Cosworth: parecem não ser velozes, mas serão econômicos?
Para mais informações sobre os propulsores:
http://colunas.globoesporte.com/voandobaixo/2010/01/25/os-motores-em-2010/