segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Tradição de vitórias

Giuseppe Farina durante o Grande Prêmio da Itália do ano passado

Blogsport-Brasil, Abril de 1950

Desde que estreou no automobilismo, na Targa Florio de 1926, a Officine Maserati nunca entrou no jogo para perder.

Não se iluda quem pensa que uma equipe com o suporte de um grande complexo industrial e o padrão de organização de Adolfo Orsi –que adquiriu a equipe dos irmãos Maserati em 1937– vá se curvar diante do favoritismo da arqui-rival Alfa.

Nesta temporada, a marca do "tridente" quer repetir os bons resultados conquistados em 1949 com o argentino Juan Manuel Fangio e o italiano Giuseppe Farina.

Para a estreia no Mundial de Fórmula-1, em Silverstone, a Maserati colocará na pista o 4CLT/48, um modelo que foi introduzido, em 1939, para rivalizar com o Alfa 158 e com os modelos da ERA na classe “voiturette”.

Como piloto, a equipe escolheu o veterano piloto monegasco Louis Chiron, que já defendeu as equipes oficiais da Bugatti, Ferrari, Mercedes e Talbot, e obteve vitórias importantes na carreira, como o Grande Prêmio da França do ano passado.

Espera-se, no entanto, que a modesta performance no Grande Prêmio de San Remo deste ano -quando Chiron e Franco Rol chegaram atrás de Alfa-Romeo, Ferrari e de sua filial argentina, a Scuderia Achille Varzi-, não tenha abalado a confiança da Maserati.

5 comentários:

Ron Groo disse...

E cresciam as expectativas. Ainda agora lendo o texto eu fico ansioso pela continuação.

Daniel Médici disse...

Talvez o modelo 250F, que daria as vitórias mais importantes da Maserati, não tivesse sido ainda nem sonhada...

F-1 A.L.C. disse...

esse estilo de postagem merece um BLOG aparte. poderia ler notas assim por horas....

PS: chiron rules!

Anônimo disse...

Até agora, segundo os relatos dos últimos acontecimentos, estão confirmadas para a estréia desse novo campeonato de F1:

* Alfa Romeo, equipe de fábrica com 3 pilotos (depois de um ano sabático?);
* Alta, com dois pilotos particulares (com apoio de fábrica?);
* Scuderia Ambrosiana, utilizando carros Maserati e dois pilotos "locais" (por questão de economia?);
* Maserati, equipe de fábrica, com apenas 1 (um!) piloto.

A Ferrari já anunciou que não vai!

E o que dizer de outros fabricantes que estiveram presentes em Grandes Prêmios dos últimos dois anos?
Por exemplo, Simca Gordini, Talbot, ERA, Delahaye e Delage.
Já se manifestaram?
Marcarão presença com equipes de fábrica ou, pelo menos, nas mãos de pilotos privados?

um abraço,
Renato

PS: Confesso estar um pouco desapontado com a Maserati. Esperava mais pilotos para combater a Alfa Romeo. Logo a Maserati que teve o melhor carro de 1949!

De Gennaro Motors disse...

Amigos do Blogsport

Confiram no www.degennaromotors.blogpsot.com a matéria internacional a matéria que realizamos com uma Chevrolet C-10 1973.

grande Abraço, Fernando