terça-feira, 24 de novembro de 2009

Visão de Campeão

Na última semana, Jenson Button anunciou o acerto com a McLaren para a temporada de 2010. A notícia veio poucos dias após a confirmação da compra da Brawn GP pela Mercedes.

Jenson Button - Blogsport

Após grande impasse no momento da renovação com a equipe britânica, Button fez uma visita na McLaren, o suficiente para lhe encher os olhos e garantir a mudança. Ross Brawn já tinha feito um esforço para atingir as cifras pedidas pelo campeão, mas pouco adiantou.

Encantando com a estrutura de Woking, Jenson desistiu de liderar o projeto de retorno da Mercedes a Fórmula 1, para assinar com a McLaren. Um acontecimento que pegou Brawn de surpresa, pois as duas partes estavam próximas da renovação.

Pior, por um valor menor que o oferecido pela sua ex-equipe, o contrato foi assinado.

Além de formar um dupla muito talentosa com Lewis Hamilton, a McLaren continuará a usar a numeração de honra em seus carros.

Alto Risco

Em sua nova casa, Jenson terá que ganhar espaço de Lewis Hamilton, piloto bem mais adaptado ao time e que tem total apoio da alto comando da McLaren. Um grande desafio, certamente. Mas que não intimida o atual campeão:

“Foi 100% uma decisão minha. Para mim, será um desafio enorme enfrentar Lewis em seu ambiente. Meu objetivo desde que eu tinha oito anos era de ser campeão mundial, e já fiz isso. Então, sinto que preciso de um novo desafio."

Na semana passada, Jenson aproveitou para lançar sua biografia, contando sobre este ano bem sucedido na carreira. A mais pura prova que, após anos de dificuldades, o título mundial veio como a realização de um sonho que esteve muito distante.

Tudo que ele mais queria aconteceu.

Jenson Button, em dois anos, pode passar de uma estrela britânica apagada, para o maior expoente do país na categoria. Na balança, o tanto que pode ganhar nem se compara ao que possa perder.

8 comentários:

Ron Groo disse...

Discordo, este papinho de desafio é um tremendo H para encobrir que a Mercedes não queria contar com ele para a temporada do ano que vem.

A ida dele para a maclata foi traçada como parte do acordo para a continuação da utilização dos motores mercedes até 2015.

Se ele quisesse mesmo desafios que fosse correr na nova Lotus ou na UsF1.
E esta história de brigar com o Hamilton é pura lorota, já que em qualquer carro que ele estivesse teria de bater o Lewis de qualquer jeito.

Ele tomou um pé na bunda.

Maldita Futebol Clube disse...

minha visão é de que a mercedes não queria pilotos ingleses e que a Mclaren, ao contrário, queria formar um "english team" e aproveitou o marketing para crescer em seu país de origem, berço dos dois últimos campeões mundiais.

Frederico Cavalcante disse...

McLaren=English Team
Mercedes=Seleção 100% Alemã

Precisa explicar ainda o motivo de Button ter saído da Brawn?

Marcelonso disse...

Bruno,

Também não acredito nesse papo de desafio,Button vai tomar couro de Hamilton.
Já conseguiu o tão sonhado caneco,deve ficar por ae.


abraço

Felipe Maciel disse...

Se nem o Alonso passou bem por esse desafio, por que o Button acredita tanto?

Esse papo de desafio é uma conversinha velha...

Acho que o Button se embananou nessa. 2010 vai ser bem diferente do que foi 2009.

Tamires disse...

Só de passagem para confirmar a minha afirmação de que leio os textos e ando por dentro dos assuntos... Bjo

Bruno Santos disse...

Já que é tão certo que ele tomará um baile do Hamilton, só prova ser um desafio. Um bem grande, por sinal.

Sem acerto com o Mercedes, o único bom lugar disponível era a McLaren. Esta equipe já tem trabalhando há mais tempo no carro do ano que vem, assim como a Ferrari. Crescem as sensações de que serão rápidos no próximo ano.

A Mercedes não tem tantas opções boas para o segundo carro. Dos pilotos de primeira linha, apenas Raikkonen segue com o futuro indefinido. A volta de Schumacher tem sido badalada. Há o nome de Nick Heidfeld, que nunca venceu na F-1. Sem acerto com os ex-campeões, é o nome ventilado.

Perder o número 1, um piloto campeão e que sabe vencer provas, além de ter um salário bem razoável e a quem Ross Brawn ten confiança, para criar um time alemão, parece um capricho que já condena a conduta do novo time.

Nos próximos dias, a Mercedes promete uma boa notícia para a F-1. A volta de Schumacher? O acerto com Kimi? Crescem os rumores.

Daniel Médici disse...

As apostas para o ano que vem estão em aberto, e eu não descartaria uma McLaren forte no ano que vem. A gente está acostumado a ver o Ross Brawn à frente de uma equipe vencedora, mas nos esquecemos de muito mais pessoas são necessárias para fazer um bom carro - e o que não falta em Woking são bons quadros, pagos acima da média e que não pensam em se mudar de lá tão cedo.

No início de 2009, a McLaren se acomodou após atingir a meta de "downforce" que estipulou para o modelo, e foi surpreendida pleos difusores duplos e por Newey. Devem ter aprendido a lição. A Brawn teve uma ótima sacada que lhe valeu um campeonato. Talvez não lhe valha dois... por isso desconfio que Button tomou uma decisão incrivelmente racional. Mas teremos que esperar Sakhir.