terça-feira, 22 de setembro de 2009

O que espera pelos pilotos em Marina Bay

Muitas faíscas e lascas de madeira em determinados trechos

No ano passado, os pilotos reclamaram bastante da qualidade do asfalto do circuito de “Marina Bay”, cujas ondulações não são sentidas em um carro de rua.

Talvez, por isso, a organização não tenha dado a atenção que deveria ao piso do palco do primeiro Grande Prêmio noturno da história da Fórmula-1.

Lembrando que qualquer irregularidade é sentida quando se está a mais de 300 km/h em um bólido de Fórmula-1. “E aí fica perigoso, porque a gente pode perder o controle de repente”, revelou Fernando Alonso.

Além disso, partes do traçado também receberam críticas dos pilotos, como a entrada dos boxes, localizada em uma curva de alta, e a pequena chicane da curva 10, onde Mark Webber estampou o muro em um dos primeiros treinos da sexta-feira.

Na ocasião, o espanhol chegou a reclamar até mesmo da iluminação. “Quando andei a pé, achei o máximo. Mas, num carro de corrida, notei que há alguns pontos bem escuros”.

O alemão Adrian Sutil foi outro que sofreu com as ondulações da pista citadina. “Tem muitas ondulações, e chega a te a machucar. Bati meus joelhos no cockpit várias vezes”

Lewis Hamilton, campeão da Fórmula-1 em 2008, achou o traçado desgastante fisicamente. “Uma volta aqui equivale a duas em Mônaco. É preciso fazer muito esforço dentro do carro para conseguir fazer bons tempos”.

Por conta disso, houve também quem comparasse “Marina Bay” com o também “estreante” circuito de Valência. “Lá o asfalto é liso e regular” comentou David Coulthard. “Aqui, parece que estamos correndo nos paralelepípedos das ruas de Paris” finalizou exagerando.

O que mudou?

Para esse ano, a organização planejou uma nova saída do pit-lane, o que deve melhorar a ligação com a pista após a primeira curva. Já a entrada dos boxes sofreu uma pequena alteração no início da curva 22.

Em relação as ondulações, os responsáveis optaram em utilizar um novo asfalto no trecho entre as curvas 5 e 7 e o pit-lane. Uma ação, digamos, paliativa, já que nem sempre o recapeamento consegue corrigir os defeitos em determinadas áreas.

A curva 1, cortada por Fernando Alonso na primeira volta do corrida do ano passado, e a curva 5 receberam zebras. Na curva 10, as zebras foram redesenhadas, deixando a chicane um pouco mais lenta.

12 comentários:

Daniel Médici disse...

Sou contra essa concepção de que o asfalto tem que ser sempre lisinho e não pode ter um papel de bala em cima. Se os pilotos querem isso, estão no esporte errado: deveriam jogar bilhar.

Acho que a dificuldade do clima, do asfalto e de algumas curvas (a penúltima em especial, que talvez seja modificada) é que dão cor a Marina Bay. A questão da segurança da chicane e da entrada dos pits, estasim deve ser levada a sério.

F-1 A.L.C. disse...

ainda bem que modificaram essa curva 10. até na Tv dava pra ver o perigossa que era. e ainda é cega para o piloto

diz que vaiu chover. vamos a ver como se sai a iluminação com chuva, kk

Marcos Antônio Filho disse...

chuva e de noite? Ih va ter só uns cinco carros terminando a corrida...rs

Bruno Santos disse...

eu li chuva?
Essa corrida promete. Tbm sou contra essa exigência toda dos pilotos. Os carros já são bem mais fáceis de guiar, queria ver se usassem câmbio manual...

Loucos por F-1 disse...

eu li chuva? [2]
Ainda estou meio com o pé atrás em relação ao GP de Cingapura. Não é um circuito que me agrada tanto. Se chover a coisa muda, aí fica bom.

Abraço!

Leandro Montianele

Ron Groo disse...

Também não gosto da idéia de que o asfalto tenha que ser perfeito, cada pista tem suas caracteristicas e isto devia ser mantido e respeitado.

Quanto as melhorias de entrada e saida de boxes é normal, afinal ano passado foi a primeira, viram o que estava errado e trataram de tentar arrumar. Vamos ver este ano...

Marcelonso disse...

Felipão,

Não gosto dessa pista,é um desfile da carros em fila indiana.

Se a chuva realmente vier,será um problema,naquela velocidade com iluminação artificial e agua,a visibiliadade é terrivelmente ruim.

Para ter uma idéia,na pista de kart (Indaial-SC)onde corremos,já tive a oportunidade de pilotar duas vezes a noite,claro que a iluminação nem se compara,mas guardadas as devidas proporções,é muito desgastante.
Certa vez,saindo da ultima curva do miolo encontrei dois karts virados na minha direção,cheguei a pensar que estava na contra mão,só deu tempo me espremer,puxar um pouco pro lado e passar raspando,é bem ruim,porque tua visibilidade fica muito reduzida.

Agora imagina isso a 300 km/h com chuva!!!!


abraço

Joel Marcos Cesetti disse...

Deveráser um grande espetáculo1

Willian disse...

Olha, eu concordo com o Marco. Essa será uma prova de resistência.
Chuva e noite definitivamente não combinam...
Eu só quero ver se o Grosjean bater no muro, tiver safety car e o Alonso vencer...

Jessica Corais disse...

Chuva e a noite é a combinação perfeira para fortes emoções. Só espero que nada de mais grave possa acontecer, afinal a visibilidade dos pilotos estará bastante comprometida.

Abraços, Jessica Corais

Hugo Becker disse...

Tem mais uma novidade: deve chover.

E se chover, é aquela chuva "de Belém do Pará", como diria o Galvão Bueno. Chuva equatorial, já que Cingapura fica pertinho da Malásia, e nós vimos o que pode chover por lá.

Mas honestamente, será uma situação nova pra F-1 caso chova. Temo pelas consequências. Ou vão deixar os carros rodando com SC na pista, ou vão dar bandeira vermelha. Imagina o reflexo das lampadas de zilhões de watts junto com o reflexo da água na pista e na viseira dos pilotos...

De Gennaro Motors disse...

interlagos acontecia isso ! as faiscas!