quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Dust in the Wind

Após o "XLI Gran Premio d'Italia" vencido por Clay Regazzoni, restaram apenas as lembranças e a sujeira deixada pelos "tifosi", felizes com mais uma vitória da Ferrari.

Quando parecia que todos já haviam esquecido dos tristes acontecimentos do dia anterior, a primeira página do "Corriere della Sera" foi trazida pelo vento e, caprichosamente, acabou caindo próxima à linha de chegada do autódromo de Monza.

Duas corridas depois, o destino permitiu que Rindt entrasse para a história, definitivamente, como o único campeão "post-mortem" da categoria, com a ajuda de Emerson Fittipaldi.

9 comentários:

Luís Augusto disse...

Que capricho do destino, não?

Fábio Andrade disse...

No lugar de flores, um funeral com papel picado e a própria morte relatada nele.

Taí um velório customizado (palavrinha da moda).

Bruno Santos disse...

Bela captura.
Na f1 o show sempre continua, não sei se é bom ou ruim...

F-1 A.L.C. disse...

just a drop of water in an endless sea..
all we do, crumbles to the ground though we refuse to see...


que linda fotografia, acho que revela a alma de um piloto: García Marquez uma vez disse que no momento de escrever, o escritor é o ser mais solitário do mundo. acho que isso também pode se aplicar aos pilotos no circuito.

SAVIOMACHADO disse...

Muito bom...
A Fórmula 1 é muito rica em histórias fantásticas, cheias de coincidências.
Legal Felipão.
Abraços.
SAVIOMACHADO

Ron Groo disse...

Sensacional postagem.
A F1 tem coisas que nenhum outro esporte proporciona. Esta e uma delas.

maravilhosamente poético.

Speeder_76 disse...

A fotografia é feliz, de facto. E o fotógrafo deve ter ganho o seu dia. Acredito!

Marcos Antônio Filho disse...

realmente uma foto excepcional, mas realmente, tenho uma foto da torcida invadindo depois da vitória do Rega, nem parecia que alguém tinha morrido...

De Gennaro Motors disse...

meu irmão foi em monza ano passado...demais!