terça-feira, 5 de maio de 2009

Afobado

"Você tem que se conformar. Precisa ficar seis meses imóvel para recuperar o pescoço. Se insistir, vai ficar paralítico. Entendeu?"

Qualquer um ficaria apavorado ao ouvir essas palavras de um médico. Imagine então o afobado Nigel Mansell.

O "Leão", que apenas iniciava sua carreira, havia sofrido grave acidente durante testes da Fórmula Ford 1600. Agora, "agoniza" na cama de um hospital próximo a Brands Hatch.

Uma semana depois, desesperado diante das perspectivas desalentadoras, foge do hospital, de camisolão e colar cervical.

Reassume o volante do carro, faturando 30 das 41 corridas disputadas na temporada.

Foi campeão arriscando, literalmente, o pescoço.

13 comentários:

Rianov Albinov disse...

Hehehhe, maluco esse cara!

Sempre se mentia em acidentes dos mais bizarros.

Nunca fui fã desse homem.

Abraços

Kakazu Motorsports disse...

Piloto que é piloto se judia desde o Kart, é pescoço e costela......
Passei um pouco por isso pq cheguei a pilotar um Kart de 100cc, tem circuitos ondulados pra caramba judia muito o pescoço....mas é o melhor jeito de se acostumar com isso... cheguei a trincar a costela e ficar quase uma semana sem poder trabalhar....
Por isso o Mansell aguentava cada tranco........

Ron Groo disse...

Mansell era o cara.
Por isto gosto tanto deste cara, as histórias dele vão do irreal ao comovente.
Grande inglês!

Helio Herbert disse...

Me lembro de uma cabeçada que ele deu em uma ponte ao comemorar a vitória em cima de uma pick-up,foi hilário...

Henry disse...

Além do Leão, outra alegria das pistas era o Montoya.

Eles arriscavam tudo...

SAVIOMACHADO disse...

Maravilha Felipão. Boa lembrança de Nigel Mansell. Esse cara era um fenômeno. Era brigador e sabia pilotar muito bem um fórmula 1.
Parabéns pelo post.
Muito bom.
Abraço.
SAVIOMACHADO`

Ingryd Lamas disse...

ahuuahuahhauhuahua
literalmente arriscando o pescoço!
é por isso que Mansell é um dos meus heróis!
quem se preocupa com as probabilidades, quem liga pros riscos????
o "negócio é" fazer acontecer!

Hugo Becker disse...

O pessoal fala do Gilles como exemplo de arrojo e "maluquice" ao volante... mas o Mansell é um belíssimo exemplo de cara que encarnou o espírito do automobilismo. Errava muito, é verdade; mas era simplesmente fantástico vê-lo pilotar. Enquanto tem muita gente na Europa comparando Hamilton a Senna (o que acho ridículo e precoce), compará-lo a Mansell não é nenhum exagero, o estilo agressivo e meio maluco de ambos é realmente parecido!

Agora pausa para reflexão: vamos imaginar o Mansell com 35 anos, aquela cara de leão marinho satisfeito, correndo de camisolão e colar cervical.

(Tá, eu sei que ele não tinha 35 anos no acaso, mas é que imaginar assim deixa a cena bem mais engraçada)

Tohmé disse...

Ele sempre foi besta....he,he
Que chassis é esse?

Bruno Aleixo disse...

Oi Felipão. Sou o Bruno do Grid GP, agora estou no endereço velocidadecia.blogspot.com. Estou linkando você lá ok! Abraço.

Daniel Médici disse...

Não poderia ser diferente!

Grande Mansell, esse cara faz falta no grid.

Bruno Santos disse...

Por histórias como estas que fizeram do Mansell uma figura inesquecível no circo da Fórmula 1. Se ele aprontava isso fora das pistas, dentro não era muito diferente...rsrs.

Abraços.

Cezar Fittipaldi disse...

Felipão é o cara. Sempre gostei do Mansell, mas como sou bem mais velho que vocês...em 77 nem sabia que ele existia...os holofotes da imprensa brasileira eram para o Chico Serra, e eu na minha inocência achava que este havia vencido tudo de importante por lá na FF 1600.....rs.
Anos depois pude conhecer o bigodudo inglês e o cara é gente boa mesmo, simplório e muito, muito rápido. Parabéns....