quinta-feira, 5 de março de 2009

Re Post: A cor da Ferrari

64 Ferrari 1512 - Bandini - México

Essa foto, postada pelo oliver no fove, me lembrou de uma história interessante a respeito das cores utilizadas pela Ferrari ao longo de sua história.

Então, com vocês, mais uma edição do "Re Post", criado pelo Ron Groo em seu blog.

Tudo teve início quando as autoridades esportivas dos Estados Unidos estavam demorando para homologar o modelo "250 GTO" para competições.

Furioso com a demora, Enzo decidiu que seus carros seriam inscritos por um importador, a "NART" (North American Racing Team), e correriam com as cores azul e branca nas corridas na América do Norte.

“Se não homologarem a 250 GTO, a Ferrari nunca mais inscreverá uma equipe oficial em uma corrida americana” ameaçou "Il Comendattore", que teve sua situação regularizada semanas depois.

No final, a Ferrari sagrou-se campeã com John Surtees, depois de uma temporada bastante turbulenta nos bastidores da equipe.

Basta lembrar, por exemplo, que o inglês viveu uma situação bastante constrangedora no GP da Itália.

Simplesmente, Enzo o deixou sem carro durante boa parte da classificação.

Só liberou o carro para Surtees no último momento, pois queria levá-lo ao limite do desespero, por acreditar que o piloto não tinha espirito lutador.

Curiosamente, no filme "Grand Prix" (1966), Jean-Pierre Sarti enfrenta situação semelhante nas mãos de Agostini Manetta.

Mas, voltando ao assunto, houveram ainda mais algumas situações em que a Ferrari correu com outras cores. Nos GPs da Bélgica de 1958 e 1961, o piloto da casa, Olivier Gendebien, correu com um carro inscrito pela "Écurie Francorchamps", pintada de amarelo (cor da Bélgica no automobilismo).

Antes disso, em 1951, o inglês Peter Whitehead correu com uma Ferrari particular, com o “British Racing Green” e batizada de “Thin Wall Special”.

Em 1976, em uma corrida extra-campeonato, o italiano Giancarlo Martini correu com uma Ferrari alugada pela Scuderia Everest e pintou a tomada de ar de preto.

Recentemente, no GP da Itália de 2001, disputado cinco dias depois dos atentados terroristas nos Estados Unidos, a Ferrari retirou todas as inscrições de patrocinadores e correu com o bico dos carros pintados em preto, em sinal de luto.

Olivier Gendebien e a Ferrari amarela em 1958

8 comentários:

Daniel Médici disse...

Bem leal essa compilação de Ferraris!

Acho que existem outros exemplos, já que Ferraris de equipes particulares enchiam o grid na primeira metade dos anos 50.

Luís Augusto disse...

Faltou a Ferrari com as cores da Argentina quando pilotada por "El cabezón!"

Felipão disse...

Boa, Luis e Daniel...

Bem, acabei colocando das que lembrava de cabeça. hehehehe

Ahhh se o pessoal quiser contribuir, pode colocando as Ferraris que correram com outras cores...

Abraços...

Helio Herbert disse...

Quando eu era criança brincava de autorama com ferraris desses modelos,e depois vieram os Chaparral...
Gostaria de brincar com uma dessas de verdade...

De Gennaro Motors disse...

isso ai mesmo ! gostei da historia ! grande Italia !

Ron Groo disse...

Adoro a foto da Ferrari azul e branco, e principalmente a história de porque Il Comendatore mandou pinta-la daquela forma.

Marcos Antônio Filho disse...

A Ferrari azul ficou muito bonita! Já a amarela...

Paulo Maeda™ disse...

Até q amarela nao achei tao feia, acho q acostumei por ver as dos dias atuais nessa cor.

Agora... tow impressionado com a foto da azul, os caras sentados nakele lugar pra ver a corrida... como era diferente nos tempos antigos hein... rs