quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Honda fora?

Ao que tudo indica, a Honda vai anunciar nesta sexta feira sua retirada da F1.

Infelizmente, a montadora japonesa torna-se mais uma vítima da recessão, depois de registrar queda de 32% nas vendas de automóveis nos EUA.

Some-se a isso a incompetência dos dirigentes esportivos, que não souberam administrar investimentos da ordem de US$ 400 milhões anuais.

Com isso, o contrato da Petrobrás e a equipe japonesa será rescindido, afetando diretamente a carreira de Rubens Barrichello e Bruno Senna.

Certamente, não era essa a visão da montadora para um planeta dos sonhos.

10 comentários:

Germano disse...

não há motivos pra drama...a equipe não deu os resultados esperados por dois anos consecutivos, e $$ não dá em árvore...então é melhor parar.


Ah...com relação ao motor BMW, o motor russo tinha uma vantagem, o bloco continha partes móveis para trocar as câmaras de combustão

Speeder_76 disse...

Já podes mudar o ponto de interrogação para ponto final. O anuncio pode acontecer dentro de uma ou duas horas. E o Ico falou com o Di Grassi, que confirma.

Felipão disse...

Isso é verdade, Germano...

Só que não deixa de ser surpreendente, já que a equipe dava mostras que continuaria no ano que vem.

Speeder... Pelo jeito é isso mesmo...

Aliás, o mundo dos automóveis tem sofrido inúmeras baixas nos últimos dias...

E parece que não pára por aí...

Já andam falando em crise na Toyota...

Luís Augusto disse...

Para uma marca que já foi considerada imbatível nos anos 80 e 90, um fim lamentável.

Ingryd Lamas disse...

e põe incompetencia nisso eim!
é impressionante o montante de dinheiro que literalmente jogado fora nos ultimos anos com essa péssima administração da honda, se é que podemos chamar isso de administração neh, pq se bobear até pessima é elogio
mas é uma pena, q agora, com um carro possivelmente melhor, contratos novos, piloto novo ou experiente, vontade de correr
parece que se deram conta disso tarde, quando o tempo e o $tempo$ já nao eram mais suficientes...



E Obrigada pela força huhuhuauha
entrego a monografia segunda e ai vamos ver se eu fiquei doida mesmo, ou se foi apenas um surto... uhauhauhuhaahu

Felipe Maciel disse...

Não mesmo. Era uma equipe mapa-mundi, e agora chegou o apocalipse. Se dependesse da competência da Honda, o planeta estaria lascado... Quer dizer, mais lascado.

Paulo Maeda™ disse...

Impressionante msm a incompetência. Se iriam fechar pq fizeram os testes com Senna e di Grassi? Não dá pra entender mesmo. E o Brown, vai rodar legal com isso.

Fábio Andrade disse...

É o sinal inequívoco. O mundo vai se acabar, rs!

Felipão, meu irmão, obrigado por me levar a sério, hehe. Sabes que és uma senhora referência para o "De Olho", né?

Grande abraço!

Ron Groo disse...

Não é a primeira vez que a Honda pula fora da F1 enquanto equipe.
E realmente não faria falta nenhuma se tivessemos um grid cheio de carro e muitas equipes diferentes. Não é o caso. Grids menores, corridas mais chatas.
E o pior, abre precedentes para a debandada das montadoras da categoria. E se lembrarmos bem... Só a Williams, a Force India, a Red Bull e a Toro Rosso não são de montadoras.
Preocupante isto.

oliver disse...

Na rádio, falei da debandada, faz mais de um mês.

Continuando ...

E a Honda foi-se, de novo.

A primeira experiência da montadora na F1, nos idos dos anos 60, já havia sido desastrosa.

Agora conseguiu repetir o feito.

A história analisará se foi com o mesmo "desempenho" ou não.

Parece que o problema começa acima dos 150 km/h, e restringe-se às 4 rodas.

Será ???

Nas motos a Honda mostrou que também não é lá grande coisa.

Aliás, nas motos, ficou claro que o piloto é a peça que faz a maior diferença.

O Rossi levou a Yamaha ao título, mais de uma vez.

E o Stoner, domando uma besta selvagem, fez o mesmo com a Ducatti.

Já a Honda, que fez uma moto absolutamente perfeita para uma cilindrada adaptada ao Pedrosa, .....................


Mas acho que nos carros a vergonha foi maior.

Afinal de contas, já é a segunda vez.

E uma vez é a que passa.

Fico com pena do Button, um grande piloto.

Era a esperança "branca" mas, por conta que algumas decisões, "queimou-se" a esperança.


Com tudo isto, sou obrigado a reconhecer no rubinho uma pessoa de imensa visão, um grande sábio e um astuto conselheiro.

Afinal de contas, ele disse pro Bruno:

- Não vá pra lá.