domingo, 28 de março de 2010

Button vence o espetacular GP da Austrália

O Grande Prêmio da Austrália teve todos os ingredientes que o amante da Fórmula 1 deseja. Uma corrida recheada de grandes momentos, cheia de toques, batidas e pegas sensacionais, digna da categoria número um do automobilismo mundial.

Button vitória AUST

Primeira vitória de Button pela McLaren

Quem melhor se saiu neste belo espetáculo foi o inglês Jenson Button, que pela primeira vez vence por sua nova equipe, a McLaren. Na segunda colocação ficou um o polonês voador da Renault, Robert Kubica. Felipe Massa, da Ferrari, completou o pódio com o terceiro lugar.

Corrida, emoção do início ao fim

A chuva que caia na hora da largada já era o prenuncio de uma prova movimentada. As luzes vermelhas se apagaram e os carros partiram, mas logo na primeira curva Button, Alonso e Schumacher se tocaram. Vettel manteve a ponta, enquanto Massa tracionou melhor ao largar e saiu de quinto para segundo.

Vettel, Massa, Webber AUST

Confusão logo após a largada

Um acidente envolvendo Kobayashi, Hulkenberg e Buemi fez com que o safety car entrasse, ficando na pista por alguma voltas. Após a relargada, o alemão da Red Bull conseguiu sustentar o primeiro lugar sem maiores problemas.

Com o passar das voltas o asfalto foi secando e a necessidade de usar pneus para pista seca aumentou. Mas antes da movimentação de boxe começar, Button já havia feito seu pit stop, apostando que a chuva não voltaria. E a escolha do atual campeão deu resultado.

Depois das trocas, Sebastian Vettel liderava de forma tranquila quando teve problemas nos freios de seu carro e perdeu o controle, parando na caixa de brita. Fim de prova para o piloto da RBR. Pela segunda vez o alemão tinha tudo para vencer, mas uma falha mecânica acabou tirando sua possibilidade de vitória.

Restou a Jenson Button agradecer e assumir o primeiro lugar para não mais largar até receber a bandeira quadriculada de John Travolta.

Hamilton corrida AUST

Ser agressivo nas pistas é com ele mesmo

E na medida em que a corrida se desenrolava, Lewis Hamilton dava o seu show à parte. O piloto da McLaren guiou com a agressividade que lhe é característico, realizando belas ultrapassagens durante a prova.

Outro destaque positivo na terra dos cangurus foi o polonês Robert Kubica, que levou sua Renault, no braço, ao segundo lugar. O talento desse simpático piloto é de impressionar.

Mesmo sofrendo com problemas de aquecimento dos pneus, Felipe Massa realizou uma ótima corrida. Por diversas vezes o brasileiro se viu pressionado, sendo atacado o tempo todo. Diante das condições enfrentadas, Felipe saiu no lucro com terceiro lugar.

No fim, um pega alucinante envolvendo Alonso (4º), Hamilton (5º) e Webber (6º) levantou a torcida no circuito de Albert Park. O resultado da disputa foi um toque entre o campeão de 2008, que caiu para sexto, e o australiano da Red Bull, que acabou perdendo o bico. Decepção para a torcida local que não esperava esse nono lugar.

Depois da confusão, Nico Rosberg, da Mercedes, finalizou a corrida em quinto. Vitantonio Liuzzi, da Force India, ficou em sétimo, seguido por Rubens Barrichello, da Williams, em oitavo. Com muitas dificuldades, Schumacher fez uma prova para ser esquecida, ficando apenas com o décimo lugar.

Classificação final do GP da Austrália

1°. Jenson Button (ING/McLaren), 58 voltas em 1h33min36s531
2°. Robert Kubica (POL/Renault), a 12s034
3°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 14s488
4°. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 16s304
5°. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 16s683
6°. Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 29s898
7°. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India), a 59s847
8°. Rubens Barrichello (BRA/Williams), a 1min00s536
9°. Mark Webber (AUS/Red Bull), a 1min07s319
10°. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1min09s391
11°. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), a 1min11s301
12°. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber), a 1min14s084
13°. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus), a 2 voltas
14°. Karun Chandhok (ING/Hispania), a 4 voltas
Não completaram:
Timo Glock (ALE/Virgin), 41 voltas
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 26 voltas
Lucas di Grassi (BRA/Virgin), 25 voltas
Adrian Sutil (ALE/Force India), 12 voltas
Vitaly Petrov (RUS/Renault), 10 voltas
Bruno Senna (BRA/Hispania), 5 voltas
Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), 1 volta
Nico Hulkenberg (ALE/Williams), 1 volta
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), 1 volta
Jarno Trulli (ITA/Lotus), 0 voltas

4 comentários:

QUASÍMODO disse...

Agora são 06:27hs de domingo, vou dormir feliz porque meu ídolo chegou em 2º e sem se preocupar com Massa,Alonso, Hamilton, Weber e galera, pois nunca foi ameaçado, quando Massa chegava êle só pisava um pouco mais.

Teca disse...

Bom, como eu não acordei pra ver a corrida, vim aqui rapidinho ler vocês... pelo visto foi algo emocionante... diferente... inusitado!

Beijos, Leandro! Gostei das fotos escolhidas.

Ron Groo disse...

E foi realmente um corridaço!

Marcelonso disse...

Leandro,

Corrida boa do jeito que a gente gosta.
Hamilton hoje lembrou Mansell pilotou como um "alucinado",mas o grande nome para mim foi Kubica,levar aquela carroça ao pódio é algo que dificilmente será visto novamente.

abraço