sábado, 20 de março de 2010

Aerodinâmica: McLaren

"Bem amigos do Blogsport. Acompanho o blog há algum tempo e lendo um post da semana passada me veio uma dúvida: Como funciona esse buraco no bico do carro da Mclaren? Confesso que a explicação do Galvão durante a transmissão me deixou com ainda mais dúvidas. Se puderem desvendar esse mistério, ficarei agradecido"

Pedro Henrique Costa, Campo Grande
Pedro, muita gente ficou na dúvida com relação ao novo aparato da McLaren. Para facilitar a sua compreensão, nosso "departamento de arte" providenciou o seguinte diagrama:

Clique para aumentar

1 -
Tudo começa na entrada do ar pelo "snorkel" localizado na parte frontal do carro
2 - Na reta, o piloto pressiona a abertura no duto com o joelho a fim de permitir que o fluxo de ar vá em direção à bigorna localizada na parte traseira do carro
3 - Com a finalidade de anular a turbulência causada pelo fluxo externo, que acompanha toda a construção do carro, e reduzir o arrasto nas retas, o ar sai da barbatana e vai diretamente para o flap localizado na asa traseira

Nas curvas, o piloto pode liberar a abertura (2) para que a asa traseira produza a sua quantidade normal de “downforce”. Como a regra só proíbe "dispositivos aerodinâmicos móveis", o aparato foi considerado legal pelos comissários da entidade.

Segundo estudos da Red Bull, o modo como a McLaren interpretou o regulamento e montou sua estrutura (que envolve o snorkel, o duto, a tampa do motor e a asa traseira) daria uma vantagem de até 6 km/h em linha reta ao MP4/25.

Classificado pelos comissários da FIA como um truque “simples e brilhante”, o sistema dificilmente será copiado pelas escuderias rivais por razões de segurança e confiabilidade.

Encontrar um espaço para o duto através do “cockpit” resultaria num grande problema para as equipes, pois os monocoques são homologados depois de passarem por testes rigorosíssimos.

4 comentários:

Ron Groo disse...

O negócio é legal e tal, mas dizem por ai que o piloto aciona isto tapando buracos com os joelhos e o cotovelo...
Estranho pacas...

Kakazu Motorsports disse...

a explicação dada pelo galvão nw ajudou muito....
existe uma outra explicação pelo que fiquei sabendo.....

GP Oficina Mecânica disse...

Concordo com o Ron...

Muito estranho essa história de joelho...

Por que não desenvolveram uma alavanca? ou um sistema elétrico? ou algum sistema automático...

Me parece meio improvissado o joelho...

Carlos Eduardo Szépkúthy

Janus disse...

Ficou bem explicado Felipão, parabéns! Pessoal, é o seguinte, o piloto aciona com o joelho, mas só quando está na reta, pq aí é que o ar é desviado para a asa traseira, fazendo-a ceder (stall). É óbvio que fazer isso durante as curvas e tal complicaria muito pro piloto, então quando o mecanismo não é ativado (ou seja, quando o piloto não levanta levemente o joelho, pressionando a coisa toda), o ar entra direto no cockpit, pra refrigerar. Não sei se fazer uma alavanca especial pra isso (ou automatizar, tipo que fosse ativado acima de 250km/h, sei lá) seria permitido, aí talvez passasse pra área ilegal do regulamento, além do que, assim é muito mais prático, os caras certamente estudaram exaustivamente a melhor opção, gastaram uma boa grana nisso, e não são burros.