quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Pista Estreita

19920830MRP001 Ayrton Senna: “Se você tem um problema, vem e fala comigo”

Na temporada de 1992, a Mclaren de Ayrton Senna já não tinha o mesmo rendimento. A Williams entrava em um período de certo domínio, prova disso, foram as 15 poles positions entre as 16 possíveis ao longo do ano e suas 10 vitórias.

Se estava difícil para acompanhar o ritmo dos concorrentes, atrás aparecia um alemão, ainda jovem, e com mais arrojo que experiência. A foto acima é um resultado do Grande Prêmio da França, quando Schumacher acertou a traseira do carro de Senna.

Era só o início da rivalidade entre os dois pilotos.

imagem

18 comentários:

Felipão disse...

hahahahhaha

muito legal

aqui tem um vídeo da barbeiragem:

http://www.youtube.com/watch?v=CQ2RWaO7NeI

Tohmé disse...

Oras, quem que o Senna não considerava rival? Apenas os pilotos meia-boca.

Marcelonso disse...

Bruno,

Foi um pena sermos privados desta disputa tão cedo.


abraço

oliver disse...

O principal problema do Schumacher é o de se considerar o único na pista.

Acho que as "cegueiras momentâneas" da FIA só aumentaram isto, e ensejaram alguém com capacidade de jogar xadrez de forma profissional, a fazer dele um dos maiores pilotos da F1, pelo menos estatisticamente.

Este mesmo "jogador de xadrez" ressuscita o morto, só não se sabe se terá capacidade de dar "visão" ao cego".

Teca disse...

Pois então... se fosse praticado esse “Se você tem um problema, vem e fala comigo”, teríamos melhores pilotos e seres humanos no planeta.

Beijos.

Net Esportes disse...

Essa segunda foto nunca tinha visto .... incrível !!!

Ron Groo disse...

A irritação do Senna fazia parte do processo de incomodação que o surgimento de um piloto igual a ele causava.
Senna sabia reconhecer um talento, podia não gostar, mas sabia.

Felipe Maciel disse...

O Senna era meio brigão. O Piquet leva a fama por causa do episódio com o Salazar e também por sua personalidade, digamos, distinta.

Mas brigão de verdade era o Senna. E não se engalfinhava só com pilotos do porte do Schumacher, não. O Irvine que o diga.

Daniel Médici disse...

Uma foto menos famosa, e bem posterior, é a de Senna e Schumacher conversando lado a lado na saída do Briefing para o GP da Grã-Bretanha de 93.

As pontuais animosidades entre os dois pilotos talvez tenham ganhado um destaque desporporcional na posteridade... Só aqueles que tinham acesso ao paddock naquela época podem atestar qual era o 'clima' entre os dois.

Leandro Montianele disse...

Essa foi ótima!
O Senna ficou P da vida com o Schumacher. Só faltou mesmo o brasileiro dar umas boas pancadas no alemão...hahahahhahaha

Abraço!

GP Oficina Mecânica disse...

Fala Felipão...

Faz tempo que não apareço por aqui, mas já voltei a vida normal...

Gostei do novo layout, muito bonito, ta de parabens.

Quanto a Shumi e Senna... era inevitavel Senna ser superado, era só uma questão de tempo, estava começando a ficar decadente e Shumi começando a carreira... mas como disse o Marcelonso, "foi uma pena sermos privados desta disputa tão cedo..."

Abraços
Carlos Eduardo Szépkúthy

Marcos Antônio Filho disse...

realmente podiamos ter tido ótimas disputas e sem nenhum arranca rabo tipo esse(ou não né?)

Bruno disse...

A disputa aumentaria na temporada de 1993, quando a Benetton tinha um motor exclusivo da Ford, mais potente que o usado pela McLaren.

Obrigado por todos os comentários!

GP Oficina Mecânica disse...

Me desculpe Bruno, acabei apenas mandando um oi para o Felipe, mas parabéns tambem pelo post, sempre trazendo ótimas notícias e histórias...

Digo o mesmo para o Oliver...

Não é a toa que é um de meus blogs favoritos!

Abraços
Carlos Eduardo Szépkúthy

Bruno disse...

Sem problemas, Carlos. Como diria o Felipão, somos uma "Famiglia", rs.

Fico feliz com o elogio. Abraços.

Tiago Wakabayashi disse...

Tá faltando mais homem na F1 atualmente.

Anselmo Coyote disse...

Olha a cara do Schumacher. Parece sentenciar: vá se acostumando pq vc já era; quem viver, verá.
Abs.

jacqalan disse...

Galo velho vendo a chegada do galo novo.