terça-feira, 10 de novembro de 2009

Um talento vindo da Polônia

1000x2

Robert Kubica é um dos pilotos mais promissores da atual Fórmula 1, o desempenho a bordo do ótimo carro da BMW Sauber na temporada do ano passado evidenciou seu talento. A carreira do polaco ainda é curta, começando em 2006 como terceiro piloto da equipe de Mario Theissen.

A estréia de Kubica na categoria aconteceu em agosto de 2006, quando Jacques Villeneuve, com dores de cabeça após o acidente no GP da Alemanha, não estava apto a correr pelo time. Diante disso o polonês foi escolhido para pilotar no GP da Hungria e logo na classificação superou seu companheiro de equipe, Nick Heidfeld, ao marcar o 9º tempo. Na corrida o piloto terminou no 7º lugar, mas infelizmente acabou sendo desqualificado, pois seu carro estava com o peso inferior ao permitido.

Depois do prova húngara, Villeneuve decidiu abandonar a equipe, deixando assim o cockpit vago para o Polonês Voador. Em sua segunda corrida, na Turquia, o polaco sofreu com um erro na escolha dos pneus e terminou apenas na 12ª posição. Nada que desanimasse o jovem piloto.

No Grande Prêmio da Itália de 2006, Robert Kubica brilhou ao conquistar a 3ª colocação logo em sua terceira corrida. Essa foi a primeira vez que um piloto da Polônia subiu ao pódio na Fórmula 1. Os bons resultados renderam sua permanência na condição de titular na temporada seguinte.

O ano de 2007 foi muito bom para Kubica, mas um forte acidente assustou todos aqueles que acompanham a categoria. Na volta 27 do GP do Canadá, próximo ao hairpin, ele saiu da pista após se tocar com Jarno Trulli, foi para a grama, perdeu totalmente contato com o solo e se chocou violentamente no muro. A velocidade do carro no momento do impacto era de 300,13 km. O mais impressionante é que o Polonês Voador sofreu apenas uma torção no tornozelo e depois de passar a noite em observação, deixou o hospital no dia seguinte.

74505968[5]

A temporada de 2008 marcou, por ser a melhor do, até então, piloto da BMW Sauber. O polaco tinha em suas mãos um grande carro e uma regularidade de dar inveja. Com esse ingredientes, Kubica conquistou sua primeira vitória na Fórmula 1. Este triunfo também acabou sendo inédito para a equipe de Mario Theissen.

No início de 2009, Robert Kubica começou a ser apontado como um dos favoritos ao título. Mas o campeonato iniciou e logo ficou claro que dificilmente ele estaria na briga pelo posto de campeão, pois o carro da BMW não se portava como o esperado. O polonês sofreu com o fraco desempenho do time, que por diversas vezes frequentou as últimas posições. Ainda assim o simpático narigudo conquistou resultados expressivos ao longo do ano.

Com o anúncio da saída de sua atual equipe da Fórmula 1, Kubica acertou sua tranferência para a Renault. Mas essa mudança de escuderia pode ser um regresso na suada carreira do piloto. Faz muito tempo que os francesses não conseguem fazer um carro competitivo.

A última notícia divulgada é que a Renault ainda não tem certeza sobre sua participação na categoria em 2010. O presidente da montadora, Carlos Ghosn, disse que a decisão será divulgada apenas no final deste ano. A crise que assolou o mundo ameaça fazer mais uma vítima após derrubar a Toyota.

Portanto, Robert Kubica corre o risco de ficar desempregado antes mesmo de estreiar pela escuderia francesa. O caminho trilhado pelo ótimo piloto polonês tem sido difícil, que ele possa encontrar uma equipe que lhe corresponda à altura de seu talento.

Para ver algumas fotos de momentos marcantes da carreira do Kubica, acesse nossa galeria, clicando aqui.

11 comentários:

Felipão disse...

desse jeito o Kubica vai terminar como a viúva negra da F1... Ninguém vai querê-lo, hahahahahahahaha

Tohmé disse...

Que foto, que foto....vai pro quadro.

F-1 A.L.C. disse...

bom, do jeito que as coisas estão pras montadoras, Renault é uma questão de tempo. tomara e tempo suficiente para arrumar outro contrato...

Ron Groo disse...

Foi um crash impressionante!

Eu ainda aposto em Kubica, e na permanencia da Renault.

Hugo disse...

Belo texto! Só que, embora ainda ache Kubica talentoso e etc, fiquei com uma má impressão dele após 2009.

Piloto que fica desmotivado e desinteressado quando o carro não é bom, não costuma chegar ao Olimpo.

Hamilton e Massa pilotaram carros muito ruins neste ano, mas não desanimaram e conseguiram bons resultados. Kubica apagou. Só andou bem na Austrália e no Brasil.

Além disso, começo a ficar com a sensação de que ele é daquele tipo de piloto "no lugar e na hora errada", apesar de ser muito rápido e consistente...

Seja bem vindo, Leandro!

Abraço!

Marcelonso disse...

Leandro,

O polaco tem o pé pesado,mas ainda tem um longo caminho a percorrer,precisa como bem colocou o Hugo mostrar que consegue lutar em condições adversas,mas ainda tem tempo.

Belo texto,eu não to dizendo que isso aqui tá o Real Madrid da Blogosfera!

abraço

Bruno Santos disse...

No meio dessa temporada eu perguntei para o Rubinho quem seriam os pilotos se ele montasse uma equipe de Fórmula 1. Ele cravou: Alonso e Kubica.

Se o polonês explodiu em 2008, esse ano ficou muito abaixo de qualquer expectativa. Pior, que vendo essa indecisão da Renault se sai ou não, só mostra que a equipe está enfrequecida. Acho que não terão um bom carro em 2010.

Bruno Santos disse...

ah, já ia me esquecendo...pede para o Tohmé passar no caixa ao sair do blog...hahaha.

Valeu, amigo. Essa foto está em melhor qualidade lá na galeria do Blogsport.

Leandro Montianele disse...

O Polonês Voador é um dos pilotos que admiro na atual Fórmula, mas começo a ter a mesma impressão do Hugo, de que ele é o tipo de piloto que está "no lugar e na hora errada".

Valeu galera!!!

Abração!!

De Gennaro Motors disse...

Felipão....essa foto ai q vc colocou cara é demais......na hora achei q ele tinha se fudido totalmente......cara...foi um susto!

Fábio Andrade disse...

Não dá pra não falar: toda vez que vejo a foto do crash do Kubica em Montreal eu me assusto. E me lembro de que, assistindo a corrida com meus pais na sala (só sendo a tarde mesmo pra eles me acompanharem) o ar de gravidade nos rostos deles era o mesmo do meu.