sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Brasil; ame-o ou deixe-o".

reutemann2xnv8gpmedici

Neste ano, completou-se 35 anos do obscuro Grande Prêmio Presidente Médici, realizado em Brasília. Naquela época, além da tortura e da repressão, o governo utilizava a propaganda como arma política.

Apresentado como um "homem do povo" e "apaixonado por futebol", o presidente Emílio Garrastazu Médici aproveitou o crescimento da economia mundial para obter empréstimos no exterior e atrair novos investidores estrangeiros.

Naquele período, a economia brasileira crescia mais de 10% ao ano. As exportações aumentaram, especialmente as de produtos agrícolas, como soja e laranja. O milagre econômico e o aumento da oferta de empregos na indústria permitiu que a classe média fosse às compras.

Dentro desse contexto, o governo resolveu se aproveitar da reorganização do automobilismo nacional e do Título Mundial conquistado por Emerson Fittipaldi, em 1972, para construir um moderno autódromo em Brasília.

Para celebrar a inauguração do circuito, foi realizada uma prova extracampeonato de Fórmula-1, uma semana depois do Grande Prêmio do Brasil.

Em razão do traçado "simples" e do asfalto abrasivo, a pista foi bastante criticada pelos pilotos. Mesmo assim, a corrida se tornou uma importante ferramenta de propaganda, como a conquista da Copa do Mundo de 1970 e os slogans do tipo "Ninguém segura este país" ou "Brasil; ame-o ou deixe-o".

A corrida foi disputada por 12 carros, que percorreram o traçado em menos de dois minutos por volta. O argentino Carlos Reutemann (foto) marcou a pole e liderou até a 12ª volta, quando abandonou com problemas no motor.

A partir daí, o brasileiro Emerson Fittipaldi, com um McLaren M23, assumiu a liderança e venceu, para alegria da torcida e, por consequência, dos militares.

27 comentários:

Helio Herbert disse...

Bem lembrado Felipão...
Além das frases citadas por você ainda tem também "O Brasil é o país do futuro..."
Futuro esse que não chegou para muitos brasileiros que perderam a vida na luta contra a ditadura.

F-1 A.L.C. disse...

interesante. para o povo da ditadura, fitti era mais o menos o caracciola deles..

não conheço o traçado bem, mais cuando fui a BRasilia não podia entender que tivessem um circuito pra carros em um espaço tão pequeno... quem sabe o efeito de tanto prédio e rua grande...

Ron Groo disse...

Algumas correções Felipão.

A propaganda é arma política por excelencia. É usada desde a epoca dos reis e rainhas e não é trunfo apenas da época de chumbo.

Tanto que Lula e seus asseclas usam e abusam dela nos meios de comunicação. E com verbas astronômicas.

O uso de eventos esportivos de grande porte para atrair investidores também é coisa velha, Em 1950 foi assim, e assim será em 2014 e 2016, pode escrever. A economia estará em ascenção e seremos ditos como os maiores emergentes do mundo.

Longe de querer defender o Garrastazu, mas ele era mesmo um sportsman.
Frequentava o Maracanã e era torcedor do Fluminense.

Já a parte que trata do gp e da pista está perfeita, no tom e na escrita.

Tohmé disse...

Groo, concordo. longe de defender os governos militares, TODOS os governos usam o esporte como arma política. Basta ver o Rio 2016.

Depois, ao vivo, conto uma passagem do Médice, para ver como o cara gostava de futebol...

Alysson Prado "Balo" disse...

Na política brasileira nada é criado a toa ...sempre o que é criado tem como pano de fundo expandir os acordos ou firmar novas alianças em prol dos podres poderes de poucas pessoas!

peovando que nossa democracia não é tão democrática assim, tá mais pra oligárquica (rs).

Abs. Felipão, um ótimo POST!

Marcos Antônio Filho disse...

Concordo com todos, a propaganda esportiva sempre foi e sempre será arma política. 2014 e 2016 estão aí pra isso...

Paiola disse...

MIDEA! C eh filho do Google? huahuahua

C lembra d coisas inilelembraveis! huaehuaeh

Mto bom seu blog! To lendo mais frequentemente! Abraços! VIVA LAS MEXICO!

Felipão disse...

hahahhaa

gracias paiola...

e os comentários de todos, fantásticos...

De Gennaro Motors disse...

caro amigo...

aproveite para ver as fotos que fiz hoje da F1.

http://degennaromotors.blogspot.com/2009/10/de-gennaro-motors-no-gp-brasil-de.html

Loucos por F-1 disse...

Show de bola, Felipão! Segundo Paiola você é um google ambulante...hahaha.

O esporte mexe com o povo brasileiro de uma forma grande, desde muito tempo atrás. Quem comando o país sabe disso e aproveita para tirar vantagem.

Abraço!

Leandro Montianele

Frederico Cavalcante disse...

Guardadas as devidas proporções, nossos presidentes fazem o mesmo com equipes olímpicas, de futebol, nadadores e o c*ralho que conquistam algo...vão em Brasilia, tiram fotos, dão cambalhotas na rampa do Planalto...incentivar que é bom nada! Ah, mas temos a Olimpiada e a Copa...e a Globo, que coloca todo mundo no nível do Bolt e do Phelps. Viva Brasil!! Francamente...

Fabiano disse...

Concordo com o Groo: A propaganda é arma política por excelencia. Não só no esporte, veja o carnaval que o Serra está fazendo em torno de trêns repintados, em que, quem é de São Paulo sabe, vc anda espremido e é obrigado a ver slogans do tipo: "O intervalo entre os trens está diminuindo e o seu conforto aumentando", quando deveria ser: "O intervalo entre um passageiro e outro está diminuindo e o seu stress aumentando". Uso diariamente a linha calmon viana e ela está lotada de propaganda, enquanto o intervalo permanece de 12 min, esporte de contato.

Cezar Fittipaldi disse...

OI Felipão:

Contextualizando: a prova foi em 1974, portanto são 35 anos. Os dirigentes políticos sempre usaram o esporte para divulgar suas políticas e aplacar a ira da população com os problemas reais. A odiosa ditadura argentina manipulou vergonhosamente a Copa do Mundo de 1978, roubando inclusive no resultado.
Naquela altura havia muitas provas extra-campeonato, notadamente na Europa, e os vôos transatlânticos eram muito mais dispendiosos relativamente. Como os carros vieram para disputar os GPs sul americanos, na Argentina e no Brasil, aproveitou-se para inaugurar o Autódromo de Brasília com uma festa de gala, a Formula 1.
Hoje, lamentávelmente, ao invés de construirmos autódromos, os nossos dirigentes estão mutilando e destruindo os poucos que temos.

Joel Marcos Cesetti disse...

Aqui não posso dizer "os bons tempos" pois era tudo meio forçado.

Parabéns e muito bem lembrado.


abs

Felipão disse...

hahahaha

depois de tanto tempo, desaprendi a contar...

valeu pela correção, Cezar...

e as opiniões, fantásticas...

é isso que faz um blog ser especial...

a inteligência dos leitores...

Teca disse...

Propaganda esportiva sempre foi um alvo governamental... agora não seria diferente nem com o Lula.

Felipão, que delícia ver você como referência no google! Você merece.

Beijos e fico na expectativa do GP Brasil amanhã.

De Gennaro Motors disse...

Olá amigo, Confira De Gennaro Motors com Chip Foose.

http://www.degennaromotors.blogspot.com/

Forte abraço,

Fernando Gennaro

Marcelonso disse...

Felipão é praticamente uma enciclopédia,sempre uma boa fonte.

Por onde anda vc meu chapa?


abraço

Teca disse...

Mudando de pato pra ganso, Felipão...

Você já viu a novidade pra 2010 na Stock Car? Carros movidos a álcool?

http://esportes.terra.com.br/automobilismo/stockcar/2009/interna/0,,OI4052557-EI13619,00-Carros+da+Stock+serao+a+alcool+a+partir+de.html

Olha a foto: http://www2.uol.com.br/interpressmotor/noticias/item30113.shl

Beijos, meu lindo!

Gustavo disse...

Felipão não dá nem para adicionar um comentário, exelente poste e comentários brilhantes!

De Gennaro Motors disse...

HEHE e ai felipão ! sumiu!

Bruno Santos disse...

Felipão tá mais preguiçoso que eu....hahahahahaha.

Explicando o sumiço do Felipão: ele está vendo o Palmeiras perder o campeonato brasileiro mais ganho dos últimos tempos. Prevendo o desastre já se escondeu...hahaha.

Voltaaaa, Felipão... =b

Teca disse...

Ahahahaha

Felipão é Palmeirense? Ah... mas então ficou triste com o 2x0 do meu mengão!

Volta, meu lindo, volta!

Sentindo falta das suas histórias...

Beijos.

Bruno Santos disse...

Poxa, Teca...

O avô do Felipão praticamente ajudou a fundar o Palestra. Felipãozinho cresceu ouvindo as histórias dos anos da Academia. Fanático por futebol, até descobrir que o time de verde não emplacava nada. Desiludido, encontrou na Fórmula 1 a redenção.

Se quando o time tava lá em cima ele nem comentava futebol, agora que até o Santo André passa por cima, que não falará.

Enquanto ele não volta, vou contando sua incrível história. Sabiam qual o melhor piloto de F1 de todos os tempos segundo o Felipão?

(Aposto que agora ele volta...uaehuehaueaheuhea)

Teca disse...

Então, Bruno, conta aí sobre o piloto, enquanto eu fico encarnando no futebol furado do Felipão que tá rolando e balançando a rede... se não bastasse os 2 do Mmengão, o Verdão ainda tomou 2 do Santo André. E por que cargas d'água o Felipão não torce pelo Santo André? Ele não é de lá?

Ah... vooooooolta... tô ficando preocupada...

Beijos saudosos!

Bruno Santos disse...

Teca, o Felipão tem descedência direta com a fundação do Palmeiras. Como bom cidadão de Santo André odeia o time da cidade, ainda mais depois de ontem.

Pode ficar tranquila e todos os outros que visitam a página, eu sei onde o Felipão está e boas notícias virão em breve.

Como eu contava a história, Felipãozinho cresceu ouvindo histórias da Academia de Futebol do Palmeiras, tanto que tinha um poster do Emerson Leão pendurado na porta do guarda-roupa, fazendo propaganda de Cueca. Mas isso não vem ao caso...hahahaha.

Acho que não posso contar o piloto, perigoso muitos zoarem o pobre Felipão...Simplesmente foi o meteoro da década de 90.

Felipão disse...

nãããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããããão...

hahahahahaha