quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Decisão no Japão

Andretti, Watson e Lauda: muita água no primeiro GP do Japão da história

Ao todo, foram 11 Campeonatos decididos na ocasião do Grande Prêmio do Japão (76, 87, 88, 89, 90, 91, 96, 98, 99, 00, 03). No primeiro deles, em Fuji, o título mundial foi disputado por Niki Lauda, até então o líder daquele Campeonato, e James Hunt, em desvantagem de três pontos.

No dia da corrida, as condições climáticas eram tão ruins que a largada foi adiada inúmeras vezes. Somente quando a neblina dissipou, três horas depois, que o início da prova foi autorizado pelos comissários.

No entanto, ainda chovia e a corrida havia se transformado numa aventura sem sentido para o austríaco da Ferrari, que voltara à F1 depois de quase perder a vida apenas três meses antes. Carregando na face as feridas mal cicatrizadas de Nürburgring, Lauda deu duas voltas vagarosas pela pista e abandonou.

Lauda, no momento do abandono

"A Ferrari me paga para guiar e não para me jogar pela janela" revelou o austríaco. "As condições da pista pioraram muito e achei que ainda estava fraco para correr esse risco".

Enquanto isso, Hunt aproveitou para disparar na liderança em meio ao dilúvio. Para ele, bastava um quarto lugar para se sagrar campeão. Empatado com Lauda na pontuação, levaria vantagem no número de vitórias, que era o primeiro critério de desempate do regulamento.

Após 20 minutos, porém, a chuva parou.

Para complicar, a pista secou e os pneus de Hunt começaram a se deteriorar. Percebendo que os compostos não aguentariam, o inglês resolveu trocá-los a cinco voltas do fim.

No final, Andretti venceu

Como as equipes não estavam acostumadas à trocas rápidas, o que se viu nos boxes foi uma correria desesperada. Após absurdos 27 segundos, Hunt foi devolvido à pista na quinta colocação.

Faltando duas voltas, o inglês ultrapassou Jones e Regazzoni. No entanto, não sabia ao certo se havia conseguido os pontos necessários para o título. Enfurecido, desceu do carro xingando o chefão Teddy Meyer por não tê-lo feito parar antes.

A corrida foi vencida por Mario Andretti, que criticou a decisão de Lauda ao final. "Numa luta pelo título, corro até o pico daquela montanha", disse, apontando para o Monte Fuji.

continua...

10 comentários:

Ron Groo disse...

Incrível como as pistas japonesas tem cheiro de decisão.

Esta do Lauda foi em Fuji né? uma das histórias mais marcantes da F1.
Acho tocante a forma como ele abandonou o Gp alegando segurança... Também depois do que lhe tinha acontecido. Até eu.

E ainda voltou e ganhou mais títulos. Eis o grande Lauda.

Daniel Médici disse...

Muito legais os detalhes que você trouxe do ocorrido! Uma decisão que não deixa nada a desejar à de 2008 - sendo que ela não precisou de uma punição polêmica a um dos pilotos para acontecer. Ou precisou? Precisou, é verdade. Tinha me esquecido...

Bruno Santos disse...

Outro fantástico levantamento, Felipão. Niki Lauda tinha tudo para confirmar o título em 76, infelizmente veio o acidente e ele deu mostra de sua personalidade. O talento sempre foi evidente.
Abraço.

Frederico Cavalcante disse...

E pensar que no ano seguinte, com bastante sol, que realmente ocorreria um acidente grave (entre Gilles e Peterson)...

Luís Augusto disse...

Corrida histórica, decis]ao corajosa de Lauda, ironicamente sob o argumento de que estava com medo.

Marcelonso disse...

Felipão,


Bem lembrado,Lauda sempre teve personalidade,fala bobagens vez por outra,mas tem personalidade.


abraço

oliver disse...

Do Lauda só digo uma coisa:

MESTRE.



Boa, Felipão.

Joel Marcos Cesetti disse...

Bom reviver ótimas histórias.

De Gennaro Motors disse...

gosto muito do GP do Japão!

Teca disse...

Lauda é dez!

Ah... Felipão... suas postagens também!

Beijos admirados.