quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Às voltas com o "Renaultgate"

Nos últimos tempos, a Fórmula-1 passou a figurar com frequência nas manchetes dos tablóides sensacionalistas de todo o mundo.

E se teve alguém que colaborou para a situação chegar a esse ponto, esse alguém foi Flavio Briatore.

Durante a transmissão do último Grande Prêmio da Bélgica, Reginaldo Leme revelou que o chefão italiano poderia ter mandando Nelsinho Piquet causar um acidente de maneira proposital para beneficiar Fernando Alonso no GP de Cingapura do ano passado.

O caso está sendo investigado pela FIA e, segundo alguns especialistas, Briatore pode ser banido do esporte.

Talvez, o currículo de vigarices de Briatore tenha atingido seu ápice na temporada de 1994, quando uma série de denúncias contra a Benetton vieram a público, marcando de forma negativa o primeiro título de Michael Schumacher na Fórmula-1.

Em um período que a categoria reestreava o reabastecimento, Briatore mandou tirar os filtros das máquinas de sua equipe, o que acelerava o processo e, por consequência, colocava os pilotos em risco.

Inclusive, tudo ficou muito claro quando o carro de Jos Verstappen pegou fogo durante um pit-stop no Grande Prêmio da Alemanha, em Hockenheim.

Naquela mesma temporada, a Benetton foi acusada, também, de usar dispositivos eletrônicos ilegais, como o controle de tração e o de largada.

Para completar o festival de horrores, Briatore comprou a Ligier no final do ano em uma manobra bastante questionável, visando o direito de utilizar os motores Renault na temporada seguinte.

7 comentários:

Ron Groo disse...

Flavio Briatore é sinonimo de vigarices.

Agora vamos ver quem tem mais cartas na manga pra se defender neste poker sujo.
Se a FIA vai poder agir como se deve ou se os rabos presos farão diferença no julgamento.

oliver disse...

Acho que os únicos que ainda se surpreendem com "monstros no armário" são os infantes.

Luís Augusto disse...

O Briatore é o pior lado da F-1. Uma mancha para o esporte.

Marcos Antônio Filho disse...

Briatore não é um entusiasta do automobilismo, ele é um empresário. Só quer saber de lucros e na F1 ele pode fazer d etudo pra alcança-los...

Marcos Antônio Filho disse...

e Felipão,minhas charges aparecem primeiro no blog do Marcelonso, no continetal circus e depois aparece no meu blog...vc não tá ficando doido e nem seu Palmeiras vai ser campeão!rsrsrsrs

Hugo Becker disse...

Que o Briatore é vigarista todo mundo sabe, mas penso aqui comigo... se ainda há espaço pra um cara como ele no comando de uma das principais equipes da F-1 - ou de duas das principais equipes dos últimos 20 anos -, é sinal de que a categoria está muito, muito longe de ser um poço de ética...

O que me faz supor que Briatore não seja diferente de nenhum dos que lá estão. São todos iguais. Mas a conta chegou pro Ron Dennis, pro Max Mosley, agora parece ter chegado para ele... é bom que vai limpando o ambiente e deixando-o menos pior.

Abraço!

Felipe Maciel disse...

O Briatore é isso aí. Essa de Cingapura, se foi intencional, não foi a primeira nem a pior malandragem dele. Esse italiano não vê escrúpulos, chega a ser cômico a forma como ele age, parece que não tem noção do perigo...