sexta-feira, 26 de junho de 2009

RIP, Michael



Nas ruas, não se fala de outra coisa. Todos comentam sobre a morte precoce de Michael Jackson.

No entanto, há tempos sentia saudades. Parecia que o ídolo já havia morrido, pois não conseguia associar o "novo" ao "velho" Michael Jackson. E não escrevo isso baseado em sua aparência, que sofreu uma verdadeira metamorfose nos últimos anos.

Afinal, desde "Dangerous", lançado no início dos anos noventa, o cantor não emplacava. Para piorar, com a saúde bastante debilitada, foi obrigado a abandonar os shows.

Considero que assim tenha morrido pela primeira vez, ao perder o contato com os palcos e, principalmente, com o público. Sem dinheiro e com a alma machucada, voltaria ao batente para uma turnê de 50 shows, para recuperar um pouco do tempo perdido.

Infelizmente, não houve tempo.

No vídeo, minha preferida, com a solada inconfundível de Eddie Van Halen.

10 comentários:

Luís Augusto disse...

Grande lembrança! Minha preferida do MJ tb.

SAVIOMACHADO disse...

Grande Felipão. Creio que todo o blogueiro que se preze deve ter deixado uma homenagem a esse "monstro do pop". O cara era bom mesmo. Grande abraço.
SAVIOMACHADO

Ron Groo disse...

Já reparou que um dos lideres de guanque é a cara do Toninho Cerezzo?

Daniel Médici disse...

Para a morte mais lenta da história do pop, o luto mais rápido... Pelo menos no meu caso. É até estranho pensar que ele morreu apenas antes de ontem (talvez ja não estivesse tão vivo).

Marcos Antônio Filho disse...

po rpelo menos 15 anos, Michael Jackson viveu das suas bizarrices, e pra mim já estava morto nesse periodo, mas sua epoca dos Jackson five,e os albuns oof the wall e thriller mostraram que foi um ótimo músico. Essa música é ótima,ma so clip é mto tosco!

Speeder_76 disse...

Recordo de uma frase no Twitter mandada pelo Ivan Capelli: "O Michael Jackson já estava morto há mais de 15 anos. Esse aí foi uma réplica que fugiu do Museu da Madame Tussaud..."


Eu também alinho com ele e com o Daniel. Para mim, há muito que ele era mais "Wacko Jacko" do que o homem do "Moonwalk". E vendo as entrevistas dele, nota-se que era um homem doente e solitário, sem direito a uma infância normal, como grande parte de nós tivemos.


Todos nós temos um álbum dele em casa. Eu tenho o "Bad" em vinil, por exemplo. E sempre que gosto de ouvir algo dele, perfiro o "Billie Jean" ou então o "Don't Stop Till You Get Enough". Sempre que ouvia essa musica, costumava dizer: "Ahhh... o tempo em que ele era negro e não comia criancinhas". Um pouco sarcástico, é certo, mas para mim, era essa a imagem que tinha dele.


Agora, fica o seu legado na musica, que foi enorme. Ars lunga, vita brevis.

Teca disse...

Grande artista... uma pena.

Felipe Maciel disse...

Corretísimo, Felipão.
Já fazia tempo que mal sentíamos a presença do astro.
O MJ impressiona tanto como talento no palco quanto como ser humano problemático. Esse cara foi gênio na profissão, em contrapartida parece uma experiência de psicanálise ambulante.
Uma pena sua morte definitiva, justo quando tentava ressurgir...

Hugo Becker disse...

Eu realmente me chateei com a morte dele, mas só assim me dei conta de que mais do que admirar sua música, ele estava marcado já no insconsciente coletivo das pessoas como um dos seres "imortais", que todo mundo toma como referência pra algo, ainda que seja uma piada.

Agora muita coisa será dita, mas não importa mais. O cara não está mais aqui. Não veremos sua volta por cima. Ele se destruiu aos poucos. E com mais de 750 milhões de discos vendidos, morreu sozinho.

Estranho demais tudo isso, e triste, tbm.

De Gennaro Motors disse...

lamento !