terça-feira, 14 de abril de 2009

Susto na porta da fábrica

Essa eu não vi na TV ou em qualquer outro lugar. Por isso, transcrevo aqui para vocês.

Como roteirista de uma multinacional de eletrônicos, costumo rodar por várias cidades da Grande São Paulo. Porém, nunca encontrei muitas dificuldades com o trânsito da região onde moro. Principalmente, quando cumpro minha rotina em São Caetano do Sul.

Entretanto, hoje, havia um grande congestionamento na divisa de Santo André com São Caetano. Por pouco, inclusive, não chego atrasado em uma reunião. Ao longe, notei certo qüiproquó em frente aos históricos portões da GM.

Confesso que temi pelo pior naquele momento.

Notei um cordão de isolamento, alguns carros de resgate, muitos policiais e cacos de telha no chão.

Naquele instante, fiquei sabendo, por meio de um transeunte, que se tratava apenas do protesto solitário de um funcionário, que havia subido na fachada do portão principal da montadora.

Assim que foi resgatado pelos bombeiros, o homem contou sua história. Revelou que, há cerca de sete anos, havia perdido dois dedos da mão direita enquanto operava uma máquina. Ficou um longo tempo afastado e, quando retornou ao exercício de suas funções, notou que pouca coisa havia mudado em relação aos procedimentos de segurança.

Inclusive, passou a sofrer uma grande "pressão" dentro da montadora.

Isso, em pleno século XXI, depois de tantas batalhas e conquistas dos trabalhadores, em uma região conhecida mundialmente por ser extremamente sindicalizada e politizada.

Pelo jeito, ainda existe muita sujeira debaixo do tapete.

A GM, através de uma nota, divulgou que o funcionário, de 36 anos, trabalha na montadora desde 1995 e que em nenhum momento se cogitou sua demissão.

Ah, sim. A foto ficou pequena, já que no momento estava dirigindo e não tive tempo de regular as opções.

11 comentários:

Kakazu Motorsports disse...

A GM corre um serio risco de ir pra falencia mesmo....

cara eu desde que vim para o Japão semrpe trabalhei em fabricas de Auto Peças, tem serviço que não é todo mundo que aguentaria fazer.
Aqui é um pouco diferente, se caso eu perder um dedo posso receber uma indenizaçao, dependo posso ate aposentar por invalidez......

mas quando a gente tem uma queixa pouco se faz, chega ser desumano, sabem que podemos ser descartados e so colocar outro no seu lugar...
mas temos que ganhar a vida e para isso temos que Trampa.......rsrsrsrs..
Mas essa é a realidade....

Kakazu Motorsports disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
De Gennaro Motors disse...

putz ! vi agora pouco isso num jornal ! acho que no Globo News ! que coisa !

oliver disse...

Grande postagem.

Talvez seja interessante ressuscitar uma história da Ford.

Não lembro direito, mas era um modelo que pegava fogo quando levava uma batida na traseira.

A Ford foi avisada, mas a comparação dos cálculos que fizerem entre o custo do conserto e eventuais pagamentos de danos, fez com que ela se omitisse.

Num posto de gasolina, um jovem de 16 anos sofreu graves queimaduras quando o carro onde estava foi atingido por outro.

No processo que se seguiu, onde tudo isto veio a tona, a Justiça determinou que fosse pago como indenização, justamente o valor que a Ford esperava "lucrar" com a omissão.


Felipe, tem como contas esta história "direito" pra gente ???

Felipão disse...

Caramba, oliver...

essa eu não conheço não.... Agora, imagine se o carro da gente falasse???

Dan G. disse...

O capitalismo selvagem não perdoa ninguém. Triste!

Ron Groo disse...

E o cara tinha toda razão em protestar.
conheço bem esta rotina de falta de segurança. Meu pai perder tres dedos de uma mão numa serra circular, e trabalhou nela até a firma falir, com os mesmos arcaicos equipamentos de segurança.
É terrivel.

Ingryd Lamas disse...

aaa obrigada!!!
com certeza vc faz parte disso, comentei com o speeder ontem pelo msn, que esse blog é tanto seu, do groo dele e do marco antonio quanto meu.
se não fossem vcs provavelmente eu nunca teria cogitado a hipotese.

obrigada por tudo!!!!

e vem mais coisas por ai!!!
um beijo!

Felipão disse...

Imagina, Ingryd.... E tô muito feliz com esse novo projeto... Pode contar comigo...

Carros Antigos disse...

O Ford em questão deve ser o Pinto. Sério, houve um Ford com esse nome. o Mel Brooks em seus filmes de comédia gozou desse carro smuitas vezes.
Quanto à GM, bom, tudo já foi dito aqui. Capitalismo, selvagem, desumano. A GM falhou em sua missão de dar lucro ao seu acionista, o que dizer dar seurança ao seu empregado. Afinal, dedo eles arrumam em qualquer lugar, não é mesmo.
Recomendo aos amigos que corram à locadora e busquem um documentário do Michael Moore, dos anos 70, chamado Roger e Eu. Roger é o primeiro nome do presidente da GM à época, e Moore é nascido em Flint, que a GM destruiu no dia que transferiu suas fábricas para fora da América. O cineasta de Tiros em Columbine vai fustigar o cara e investigar o dia a dia de uma gente humilhada e deserdada por uma empresa que fez fortuna na sua cidade por mais de 60 anos. Um grande filme, sem dúvida.
Grande post, muito pertinente.
Abraço a todos, Nik.

http://carrosantigos.wordpress.com/

Joel Marcos Cesetti disse...

Também peguei o congestionamento na av.Goiás mas não sabia do assunto até agora,é uma vergonha!