sábado, 18 de outubro de 2008

Um adeus

Sim, senhores.

Parece que é o sinal dos tempos. Tudo se encaminha para coisas que não esperávamos. A Dercy já encaminhou pra outro plano astral, estamos passando por um colapso na Economia, e Rubens Barrichello ameaça a aposentadoria, que é quase certa.

Já estava passando da hora, na minha opinião. Não tenho nada contra o Rubinho, quer dizer, tenho sim, mas isso não vem ao caso, tenho que respeitar a opinião dos outros. O fato é que ele foi rejeitado por outras equipes, está de idade já, e na minha opinião, está na hora de pendurar as luvas.

Teve uma carreira mediana. Passou por uma vergonha, em 2002, não podemos negar. Mas também não devemos negar que teve momentos de brilhareco, como na Inglaterra em 2003.

Mas na Alemanha, em 2000, foi outra coisa.

Ele correu atrás mesmo. que nem um louco. E, também, foi a ÚNICA VEZ que vi Rubinho fazer uma corrida louca de recuperação. Foi parecido na Inglaterra esse ano, mas só parecido.

Tenho só as melhores coisas a desejar ao Rubinho: boas férias, boa aposentadoria, bom aproveito de seus milhões.

Sim Rubinho, você nos deu alegria. Mas só agora.

6 comentários:

Felipão disse...

o Barrica acompanhou todas as evoluções da F1, nos anos que mais houveram mudanças nesse sentido...

quando ele entrou, havia câmbio manual, direção mecânica, volante como nos carros de rua, não havia reabastecimento, os carros soltavam faísca e mais um monte de coisa...

Eu sempre fui a favor de pilotos mais experientes na F1, mas o Rubinho passou do limite...

Não achava que haveria alguém que superasse o recorde do Patrese...

E ele ainda está por aí...

E, por sorte, com um piloto totalmente desmotivado como parceiro...

Acho que chegamos ao fim da linha mesmo...

Bye bye Barrica

Fábio Andrade disse...

Poxa, coitado do Barrica, rs!

Gosto muito dele, mas certas coisas da carreira do Rubinho não têm defesa. Prometeu muito, cumpriu quase nada.

Tá na hora de pendurar o volante mesmo!

oliver disse...

É isto aí, nabuco.

Um belo texto com um gran finale.

Acho que o Rubinho pecou pela boca.

Lembro dele dizendo, a cada duas palavras, pelo menos dez vezes: o Ross e eu.

Isto gerava uma expectativa que ele mesmo sabia não existir.

E isto foi o que mais frustrou.

Então é isto, acabam-se as "experiências místicas" no podium.

Joel Marcos Cesetti disse...

Acho que o Rubinho já deveria decidir e parar com a F1.Se ainda quer correr vá para a ALMS já tem amigos correndo lá.
Na F1 já fez o que tinha direito.


ABS

Teca disse...

Vai com Deus!

O melhor agora seria umas voltas no carro da família, a passeio...

Abraço!

Paulo Maeda™ disse...

como vcs são maus com o Pé de Chinelo.... na F1 já eh o fim msm para ele. Mas bem q ele podia ir msm pra ALMS ou até numa grã-turismo na Europa msm. Quem sabe na Indy, ele poderia repetir os passos de Émerson Fittipaldi e Nigel Mansell? Acho q ele se daria muito bem por lá, e fico na torcida pra isso acontecer.