sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ambição de gigante

Prince Bira, que defendeu a equipe de Enrico Platé no GP da Grã-Bretanha do ano passado

Blogsport-Brasil, Maio de 1950

Como resultado de muita dedicação, a equipe de Enrico Platé tem crescido bastante, com a mesma velocidade que seus carros costumam rasgar as retas dos principais autódromos da Europa.

No entanto, comparada a outras escuderias, a estrutura de Platé ainda é relativamente pequena. E ele sabe disso.

O homem que permitiu a última vitória de Tazio Nuvolari na ocasião do GP de Albi de 1946, sempre acreditou desde o início que flexibilidade é tudo no mundo das competições.

Mesmo sem a pretensão de montar uma estrutura faraônica, como faz a Maserati ou a Alfa Romeo, Platé competiu, em algumas corridas na temporada passada, com um Talbot híbrido.

Sem alcançar os resultados esperados, Platé não abriu mão de um equipamento competitivo para a atual temporada e apostou suas fichas em um Maserati 4CLT/48 atualizado.

Graças a sua perseverança, Platé passou de mecânico a dono de equipe e acabou se tornando uma das figuras mais carismáticas do automobilismo dos últimos anos.

Depois de terminar a temporada de 1949 com quatro segundos lugares, o time entra no ano 1950 contando com uma dupla de pilotos que impõe respeito: o barão suíço Emmanuel de Graffenried e o príncipe do Sião "Prince Bira".

Isso quer dizer que a equipe pode encarar a Ferrari ou a Alfa Romeo de igual para igual? Platé conhece o poder de fogo dos adversários e admite que não terá uma temporada fácil.

5 comentários:

Anônimo disse...

A Equipe de Enrico Platé é uma equipe 'nobre'!

Tem como pilotos um príncipe tailandês, Birabongse Bhanubam - o Prince Bira - e um barão suiço, Emmanuel de Graffenried - também conhecido como Toulo de Graffenried. Terá problemas de orçamento?

E quanto ao Talbot híbrido usado pela equipe do Platé, você tem mais informações sobre o carro?
Seria um velho Talbot 700 com motor atual (do Talbot 26C)?

um abraço,
Renato

F-1 A.L.C. disse...

o companheiro de equipe do principe Bira era um barão suiço? não vou dizer mais nunca que piloto-patrocinio es sinal de nossos Tempos

continuem com a serie! tou gostando demais do asunto

oliver disse...

Tivemos mais realeza nas pistas.

Foi junto com o Senna, na Lotus.

Ron Groo disse...

O Prince Bira é o único piloto tailandês da história?

Mas sei não, mesmo com toda a boa vontade é esforço de Platé estes carros não serão pares suficientes para o campeonato.

Marcos Antônio Filho disse...

já tenho piloto pra torcer: Prince Bira!